Os cinco melhores discos internacionais de 2014 – segundo o Cultura no Prato

Chegou a hora de elencar os discos internacionais que este blog considera como sendo os mais relevantes deste ano. Vale lembrar, trata-se apenas de um fragmento selecionado em meio a uma tempestade de ótimos lançamentos. Outro detalhe importante é que o termo “internacional” possui parâmetros questionáveis, até porque a mídia gringa concentra 99% de sua atenção nos discos lançados por artistas dos cenários europeu e norte-americano, ou seja, o mais adequado seria afirmar que nossa lista está focada em produções do chamado Ocidente. Dito isto, é preciso reforçar também que para se formular uma noção mais precisa da produção internacional (ocidental), é importante levar em consideração as listas elaboradas por veículos como Rolling Stone, NME, Consequence of Sound e Mojo – entre muitos outros. O recorte (injusto, vale ressaltar) dos cinco álbuns deste post destaca apenas algumas obras que trouxeram aspectos inovadores ao cenário musical. Obviamente que nomes fundamentais como Lykke Li, Weezer, Lana Del Rey, The Black Keys, Bruce Springsteen, Damon Albarn e La Roux poderiam perfeitamente integrar a relação de artistas que selecionamos a seguir, pois todos eles lançaram ótimos discos em 2014. Vamos aos discos.

“This Is All Yours” – Alt-J

A banda inglesa formada em Leeds ampliou o horizonte sonoro que marcou seu álbum de estreia An Awesome Wave (2012). No ótimo This Is All Yours, o grupo mostra que é possível alternar bons momentos musicais entre canções acústicas, outras mais dançantes, como na bela “Left Hand Free”, e também fazer uso de elementos eletrônicos de composição, como a colagem espertíssima do sample da faixa “4×4” (Miley Cyrus) em “Hunger of the Pine” – que ficou muito legal.

“St. Vincent” – St. Vincent

Um disco conceitual e que remete a trabalhos de artistas do porte de David Bowie e Devo. Essa é a atmosfera do álbum homônimo lançado pela cantora St. Vincent neste ano, que flerta com a new wave e renova a produção pop-indie do nosso tempo. O disco, aliás, figurou em praticamente todas as listas de melhores álbuns de 2014. Merecido – preste atenção na levada dançante da ótima “Birth in Reverse” ou no delicioso arrebatamento sonoro de “Prince Johnny”.

“Sunbathing Animal” – Parquet Courts

Um garage rock capaz de revigorar o rock contemporâneo. Essa é a contribuição do ótimo Sunbathing Animal, disco lançado pelo grupo norte-americano Parquet Courts neste ano. A banda, aliás, oferece a possibilidade de inserirmos outro belo disco lançado pelo grupo neste ano, chamado Content Nausea, no qual a banda assina sob o nome  Parkay Quarts. Mas optamos por incluir na lista o Sunbathing Animal – destaque para o rockão “Black and White”.

“Lazaretto” – Jack White

Desnecessário enumerar a quantidade de trabalhos criativos do guitarrista Jack White em seus muitos projetos musicais. O músico que explorou diversas maneiras de se tocar guitarra mostra no álbum Lazaretto que sua fonte criativa nunca esteve tão abundante de possibilidades sonoras. Do som funkeado da faixa-título ao folk de “Temporary Ground”, o disco mostra que Jack White é um dos grandes compositores do cenário atual.

“Indie Cindy” – Pixies

O quinto álbum de estúdio do Pixies, Indie Cindy, é fruto da união de diversos EPs lançados pelo grupo ao longo do último ano. Mesmo com a ausência da baixista Kim Deal, o grupo mostrou que os bons momentos vividos pela banda no início da década de 1990 não ficaram engessados no passado, e as belezas indie-roqueiras são facilmente identificadas em Indie Cindy: “Greens and Blues”, “Bagboy” e “Magdalena” são bons exemplos. Belo disco.

Resumo musical

Karen O, violão e alguns fãs

A incendiária Karen O do grupo Yeah Yeah Yeah está empenhada na divulgação de seu álbum solo, Crush Songs. Se à frente de sua banda (YYYs) ela solta a voz num estilão punk 77, em seu novo trabalho ela relaxa e quase sussurra ao som do violão. A turnê do álbum tem sido marcada por pequenos shows, para poucas pessoas, em ambientes intimistas que dialogam com a ideia do disco – muitos deles, acredite, ocorrem nas residências dos próprios fãs. Um dos resultados é o vídeo publicado nesta semana pela revista (hoje digital) Spin. Morri de inveja.

Raveonettes lança video da faixa “Killer in the Streets”

A dupla dinamarquesa Raveonettes divulgou nesta semana o vídeo da canção “Killer in the Streets”. A faixa integra o álbum Pe’ahi, sétimo trabalho de estúdio do duo. A narrativa do clipe é sobre uma espécie de assassina bonitona, ambientada no caos urbano que já temperou outros vídeos do Raveonettes – assim como a sonoridade de batida eletrônica, guitarra distorcida e vocais bem trabalhados.

Pixies lança vídeo e homenageia fãs

O Pixies resolveu retribuir ao carinho das meninas Adi Frimmerman e Lital Mizel, que em 2005 gravaram um vídeo amador para a canção “Hey”, obtendo uma tempestade de acessos no Youtube. Hoje, mais crescidinhas, as moças foram convidadas a participar do clipe da faixa “Ring The Bell”, do álbum Indie Cindy – disco que é fruto de uma sequência de EPs lançados no ano passado. Fala sério, é amor demais para um videoclipe só (hehe).

Public Enemy leva raiz hip-hop ao Jimmy Fallon 

O programa do Jimmy Fallon recebeu um dos principais nomes do hip-hop nesta semana, o norte-americano Public Enemy, grupo obrigatório em qualquer discografia séria de rap – se você não conhece, trate de escutar os caras. Chuck D e Flavor Flav, ao lado do também importante The Roots, atualmente estão em meio às comemorações dos 30 anos da gravadora Def Jam, pela qual eles e outros artistas do gênero lançaram seus respectivos trabalhos, quando o hip-hop começava a ganhar espaço na música – Afrika Bambaataa e LL Cool J também fazem parte da turma que lançou disco pela Def. Na visita ao Fallon, Public Enemy e Roots tocaram o clássico “Public Enemy No. 1″, bomba sonora de 1987 que integra o disco Yo! Bum Rush the Show (Public Enemy). Sem mais.

Alguém traga a Patti Smith ao Brasil já!

A lendária poeta-punk Patti Smith participou do festival Riot Fest, ocorrido em Chicago na última semana. Aos 67 anos, Patti foi um dos destaques do evento, ganhando, inclusive, menção no site da Consequence Of Sound, tanto por citar o incrível grupo MC5, como também por dizer o seguinte, ao final do clássico “People Have The Power”: “Our governments, our corporations would like us to feel defeated, but we have it with our numbers if we use it. Don’t forget it!”. Demorou para algum desses festivais trazer a Patti ao Brasil.

Pixies: audição do novo álbum liberada e canção em comercial da Apple

Duas notícias do adorado Pixies para animar o pós-feriado. Durante o tradicional Record Store Day, o grupo liderado pelo Black Francis (e que passou recentemente pelo nosso Lollapalooza) liberou para audição seu novo álbum, Indie Cindy – após 23 anos. O álbum (clique aqui e ouça) deve chegar às lojas no próximo dia 29.

Para fazer barulho do Record Store Day, o Pixies lançou também a canção “Women of War” – dá pra ouvi-la no SoundCloud. O disco Indie Cindy basicamente reúne as canções dos EPs: EP-1, EP-2, e EP-3, lançados em 2013, e que renderam uma belo material – eu curti.

Já nesta quarta-feira (23) circulou na web o novo vídeo do iPhone 5S, que traz o clássico “Gigantic”, do primeiro álbum do Pixies, na trilha sonora. Para quem não conhece a história por trás desta canção (sem duplo sentido, claro), no blog Popload há uma bela explicação.

O vídeo você assiste aqui:

Resumo musical

Tem brasileiro no Guardian. Coisa linda!

Superantenados no Brasil em ano de Copa do Mundo – apesar que, em geral, os ingleses sempre estão de olho na música brasileira –, o Guardian publicou na última semana um texto muito legal, no qual pede para artistas brasileiros escolherem suas canções carnavalescas favoritas. A lista é diversificada e reúne depoimentos de gente como o rapper Criolo e a cantora Love Foxx (Cansei de Ser Sexy). O Cultura no Prato achou justíssima a presença dos brasileiros no famoso jornal inglês, e decidiu incluir neste post o frevo mencionado pelo genial Siba. Orgulho!

 

Oasis e raridades dos primeiros anos do britpop

A gente já repercutiu por aqui a reedição do belo Definitely Maybe (1994), do hoje extinto Oasis – assunto que fez barulho dos bons entre os fãs do grupo. Nesta semana algumas raridades começaram a pipocar no Youtube, embora muitas delas nem cheguem a entrar na versão comemorativa que chega ao mercado em breve. Uma das novidades postadas nos últimos dias é a bela “Alice”, que poderia muito bem ter entrado no disco de estreia dos caras, mas enfim, não entrou. O competente Lúcio Ribeiro (Folha/Popload) andou divulgando esta e outras faixas raras do Oasis que surgiram na web nesta semana, vale a pena conferir.

 

Segundo álbum solo do Julian vem aí!

Atração do Lollapalooza Brasil, o stroke Julian Casablancas prepara o lançamento de seu segundo álbum solo, ainda sem nome e nem data de estreia no mercado musical. O detalhe importante é que vocalista agora fará shows com uma espécie de banda de apoio, chamada The Voidz – inclusive deverá vir ao Lolla acompanhado por ela. O fato é que já rolou um teaser nas redes sociais nesta semana com uma prévia sonora que inclui trechos das faixas do novo trabalho do cara. À primeira audição, o Cultura no Prato achou bacana, o álbum mostrou boas pitadas de Joy Division, punk rock e electro-moderinho. Mandou bem.

 

Sai o primeiro teaser da cinebiografia de Jimi Hendrix

Fiquem atentos. A cinebiografia do genial guitarrista Jimi Hendrix chegará em breve trazendo o músico André 3000 (Outkast) no papel do deus da guitarra. Nesta semana vazou o primeiro teaser do filme, no qual Jimi troca uma ideia com a Linda Keith (Imogen Poots), garota responsável por lançar a carreira do guitarrista e sua banda (o Experience) na Inglaterra. O longa será pré-lançado no gigante festival SXSW, na próxima semana.

 

E tem vídeo novo do Pixies

Outra superbanda que vem ao Brasil no Lolla 2014 é o Pixies. O grupo liderado por Black Francis lançou em janeiro deste ano o EP2, com canções bem boas que fazem jus ao legado do grupo. Nesta semana o Pixies divulgou o vídeo da faixa “Greens and Blues”, uma das minhas favoritas – achei pertinente deixar claro, hehe. Quem for ao Lollapalooza certamente verá um Pixies sem a incrível Kim Deal, mas, isto não significa que a banda fará feio, muito pelo contrário, eles têm demonstrado fome de shows, a mesma dos anos 90.

Resumo musical

O B-side sombrio do Arctic Monkeys

Nesta semana saiu o single “One For The Road”, do grupo Arctic Monkeys, ou, se você preferir, da banda mais importante da música (hoje). Como é comum neste tipo de lançamento, o material vem com um B-side (uma “canção lado B”). A faixa escolhida é a ótima “You’re So Dark”, de clima sombrio e que de certa forma dialoga com a obra do escritor-gênio Edgar Allan Poe. Basicamente ela segue a linha AM, ou seja, é bem boa.

 

O vídeo-animação do Pixies

Deixemos o assunto “da nova troca de baixista” de lado, hehe. O Pixies vem ao Lolla 2014 e atualmente anda trabalhando bastante – uma prova disso é a longa turnê dos caras ao lado do Arcade Fire. Nesta semana o grupo divulgou o vídeo-animação da faixa “Another Toe in the Ocean”, do EP1 (que é um EP, rs). Nele, o protagonista é o carequinha Frank Black.

 

NIN reedita vídeo antigo

À época de seu lançado, em 2009, o vídeo da canção ”Survivalism”, do Nine Inch Nails, sofreu grande censura. O ato foi idealizada pelo US Bureau of Morality – departamento norte-americano que “monitora” a mídia em geral. Na última semana o genial Trent Reznor, que vem ao Brasil no ano que vem para o Lollapalooza, decidiu ir à forra. Ele reeditou o clipe, cujo resultado você confere a seguir. Yeah!

 

Já viu o novo video do Nick Cave?

Nick Cave e sua banda, The Bad Seeds, serão tema do documentário 20,000 Days on Earth, previsto para ser lançado em janeiro do próximo ano, durante o Sundance Film Festival. Na última semana, o músico divulgou o vídeo da canção “Higgs Boson Blues”, gravado em East London e dirigido por Iain Forsyth e Jane Pollard, a mesma dupla que assina o filme. Esperamos que o doc. seja divulgado também por aqui.

 

Chvrches visita o Letterman

O ótimo Chvrches, trio escocês liderado pela competente Lauren Mayberry, segue divulgando seu álbum de estreia, The Bones of What You Belive – que deve chegar ao Brasil nos próximos dias. Aguardemos. Nesta semana o grupo foi ao programa do David Letterman e mandou a bela “We Sink”. Acho que seria bem justo vê-los aqui no Brasil em 2014. Alguém aí é contra?

Resumo musical

Franz acústico

O Franz Ferdinand visitou nesta semana o canal-web Deezer. Durante a passagem por lá, o grupo tocou algumas faixas de seu último álbum, Right Thoughts, Right Words, Right Action. A surpresa ficou por conta da maneira com a qual a banda tocou as canções. Se o grupo ainda não possui no currículo seu “acústico oficial”, a apresentação no Deezer mostrou um pequeno recorte de como seria esse tal “Franz Unplugged”. O set list foi composto por “Love Illumination”, “Bullet” e “Fresh Strawberries”.

 

Taylor, The Creator lança novo vídeo

O polêmico e maluco Tyler, the Creator divulgou nesta semana o vídeo da canção “Tamale”, faixa que integra o último álbum do rapper, Wolf. O clipe foi dirigido pelo próprio músico, mas sob a assinatura de seu pseudônimo, Wolf Haley. Assim como em outros vídeos, a proposta do rapper é provocar, desta vez, Tyler arrumou um trampolim bastante inusitado (hehe).

 

Chvrches faz cover de Whitney

Ventos bons soprando da Escócia. O novo Chvrches colocou na praça nos últimos dias seu álbum de estreia, The Bonés of What You Believe, disco lindo que mescla boas pitadas de electro-pop e Depeche Mode. Nesta semana rolou uma espécie de “show de lançamento”, no Boiler Room, clubinho cool de Londres. Na ocasião, além das faixas que compõem o álbum, o trio mandou uma belíssima versão para “It’s Not Right But It’s Ok”, da eterna Whitney Houston. Coisa fina.

 

Pixies lança vídeo… Estranho

O Pixies segue divulgando seu último EP, que ficou mais conhecido como “o primeiro trabalho da banda sem a baixista Kim Deal”. O tal EP é uma espécie de experiência que deve anteceder um álbum de inéditas, previsto para 2014. Nesta semana o Pixies lançou um vídeo para o segundo single tirado deste EP, a faixa “Andro Queen”. O clipe que ilustra a canção ficou bem esquisitão… Pelo menos eu achei.

 

A canção que (infelizmente) não entrou no álbum do Haim

As meninas do Haim lançaram na última semana o seu álbum de estreia, o ótimo Days Are Gone, trabalho que segue entre os mais vendidos nos Estados Unidos e Europa. O disco ganhou uma versão especial, que está sendo comercializada no iTunes, enriquecida por uma faixa bônus chamada “Edge”. A canção – que é bem boa – deixa no ar apenas uma reflexão: ela deveria fazer parte do disco – pode apostar. Confira a seguir.

Semana musical

Nação Zumbi lança clipe de “Musa da Ilha Grande”

Há pouco tempo você leu aqui no Cultura no Prato que o Mundo Livre SA e o Nação Zumbi gravaram, juntos, o álbum Mundo Livre S.A. X Nação Zumbi, no qual uma banda toca as músicas da outra. Hoje foi lançado o clipe da canção “Musa da Ilha Grande”, faixa do Mundo Livre interpretada pelo Nação. O vídeo foi gravado em dois estúdios localizados em São Paulo e foi dirigido por Otavio Sousa.

 

As novas do Pixies

O lendário Pixies voltou a trabalhar pesado nos últimos meses. Nesta semana o grupo disponibilizou para compra o EP What Goes Boom e no próximo ano vai lançar um álbum de inéditas. Na última semana o grupo liderado por Frank Black tocou em um inferninho de Los Angeles, chamado Echo. Na apresentação, os “monstros indie” mostraram ao público faixas do novo EP, entre elas “Greens and Blues”, “Blue Eyed Hexe” e a faixa título.

 

Janelle Monáe vai ao Letterman (e recebe carta do Prince)

A cantora-soul-retro Janelle Monáe lançou nesta semana o álbum duplo The Electric Lady. O projeto ousado conta participações especiais de Prince e Erykah Badu. Nesta semana a moça divulgou o novo trabalho no programa do David Letterman e, momentos antes de subir ao palco, ainda no backstage, Janelle foi surpreendida por uma carta enviada por Prince. O texto parabenizava a cantora pelo novo disco e um dos versos era uma adaptação do clássico “Kiss”: “”You don’t have to be rich, to be Monáe”. Lindo!

 

O holograma do Ol’ Dirty Bastard

Hologramas estão na moda. Desde a aparição do ícone Tupac Shakur, especulações sobre o ressurgimento de outros astros vêm assombrando o cenário pop. No último dia 8 de setembro foi a vez de outro rapper reaparecer. Durante um show realizado por remanescentes do Wu Tang Clan, na Califórnia, um holograma do ex-integrante do grupo, Ol’ Dirty Bastard, apareceu para entoar os versos das faixas “Shame On A Nigga” e “Shimmy Shimmy Ya”, ambos clássicos do grupo de rap. Não há dúvidas que outros artistas irão ser projetados. Alguma sugestão? Eu tenho várias (hehe).

 

Liberte sua mente, diz o Cut Copy

O electro-indie Cut Copy prepara o lançamento do álbum sucessor do ótimo Zonoscope (2011). O próximo trabalho do grupo australiano irá se chamar Free Your Mind e chega às lojas em 5 de novembro. Nesta semana o Cut Copy divulgou a faixa que dará nome ao novo disco. Com uma sonoridade que mescla indie, electro e pitadas de Depeche Mode, a canção mostra que o grupo pretende manter a mesma qualidade do álbum anterior. Vem coisa boa aí.