Yeah Yeah Yeahs divulga faixa perdida e celebra as gravações precárias

post

A faixa “Phone Jam”, divulgada pelo Yeah Yeah Yeahs nesta semana, não faz parte de um álbum de inéditas, tampouco o single de um trabalho no forno. A canção deriva dos escombros do período que antecede o álbum de estreia da banda, Fever To Tell (2003), ou seja, é fruto de uma arqueologia sônica.

O trio formado por Karen O, Nick Zinner e Brian Chase resgata uma canção que expõe linguagem musical produzida a partir de um cenário precário. Esqueça a alta fidelidade das gravações em estúdio, a ideia do grupo em “Phone Jam” – sobretudo a ideia de lançar “Phone Jam” em 2017! – desestabiliza uma leitura linear do tempo. O grupo hoje consagrado retoma uma forma de produzir geralmente associada a poucos recursos técnicos e financeiros.

Na faixa, há claramente ruídos, distorções e vozes (interferências!) que compõem paisagem sonora tecnicamente incômoda para a lógica da busca pela “perfeição” mainstream. A experiência estética percebida em “Phone Jam” pode até ter sido gravada em um estúdio, pouco importa, mas o resultado propositalmente alcançado aciona afetos provocados por um efeito de gravação em baixa definição.

A linguagem de agenciamentos precários enfrenta a busca por certa perfeição vinculada ao fator mercadológico.

Anúncios

Resumo musical

Bob Dylan divulga faixa de novo álbum

O lendário – e longe de estar combalido musicalmente – Bob Dylan lança em fevereiro o álbum Shadows in the Night, disco no qual o cantor resgata algumas faixas que ficaram famosas na voz de Frank Sinatra. Nesta semana o músico divulgou a canção “Stay With Me”, que irá integrar o novo trabalho, e também concedeu uma entrevista à revista AARP the Magazine. Sobre Sinatra, Dylan afirmou que: “people talk about Frank all the time. He had this ability to get inside of the song in a sort of a conversational way. Frank sang to you — not at you”.

O novo vídeo do Vaccines

O Vaccines tem trabalhado em seu terceiro álbum de estúdio, ainda sem título, embora alguns nomes tenham circulado no cenário midiático. No início desta semana, o grupo liderado por Justin Young divulgou o vídeo de seu novo single, a faixa “Handsome”. Com uma narrativa que remete à ficção, o tom divertido do clipe ilustra uma proposta sonora enérgica, com traços de rock de garagem e com acordes básicos ao estilo Ramones.

Karen O e o clima “Nouvelle Vague”

O álbum Crush Songs, lançado pela genial Karen O no último ano, ganhou mais um videoclipe que dialoga com sua proposta intimista. A faixa escolhida desta vez é a belíssima “Day Go By”, e a direção do vídeo traz assinatura da dupla de cineastas Vanessa Hollander e Wilson Philippe, que para elaborar o clipe usou imagens de casais adolescentes num “clima Nouvelle Vague” cheio de imagens de romances veraneios – desses que a gente não esquece jamais. Lindeza pura.

O Belle and Sebastian vai ao Conan e toca a bela “Nobody’s Empire”

Com o lançamento do álbum Girls in Peacetime Want to Dance, o Belle and Sebastian deu início a sua mais nova turnê. Nesta semana, o grupo escocês visitou o programa do apresentador Conan O’Brian, e na ocasião tocou a bela “Nobody’s Empire” – uma das faixas mais bonitas do último disco do Belle and Sebastian, clique aqui e confira. Será que o Brasil estará na rota de shows dos escoceses? Aguardemos.

O vídeo cheio de referência do Jon Spencer Blues Explosion

Vídeos que fazem menção a ícones da cultura pop sempre despertam curiosidade, tanto pela riqueza dos signos postos em jogo como também por despertarem no espectador a vontade de identificar as figuras que muitas vezes parecem estar ocultas. A banda de garagem Jon Spencer Blues Explosion lança em 24 de março seu próximo disco, o álbum Freedom Tower – No Wave Dance Party 2015. Nesta semana, o grupo divulgou o primeiro single do novo trabalho, a faixa “Do the Get Down”, um rock funkeado de aura underground, que ganhou um vídeo cheio de fragmentos que fazem referência a clássicos da cultura pop – como o filme Taxi Driver (1976), o grupo punk Ramones e os rappers do Public Enemy, entre outras relíquias.

Resumo musical

Marr recebe Noel em jam que tocou Smiths e Iggy Pop

Dois músicos britânicos e muita coisa em comum. O guitarrista e eterno ícone dos Smiths, Johnny Marr, lançou há poucas semanas seu segundo álbum solo, Playland. O disco, assim como o primeiro, foi bem recebido pela crítica – e público. Na mesma maré navega Noel Gallagher, ex-Oasis, que após ter o primeiro trabalho elogiado, o álbum Noel Gallagher’s High Flying Birds, lança no próximo dia 2 de novembro o disco Chasing Yesterday – o primeiro single, “In The Heat Of The Moment”, ganhou vídeo nos últimos dias. As duas feras se encontraram nesta semana, durante apresentação de Marr no O2 Brixton Academy. Na jam, dois clássicos: “How Soon Is Now?” e “Lust For Life” (vídeo abaixo).  Aumenta o som.

Karen O: elogiar é “chover no molhado”

O título que abre este texto mostra o nosso esforço em não tecer muitos elogios à Karen O, missão que tem se tornado difícil, considerando a intensidade artística dos trabalhos da cantora. A líder do grupo Yeah Yeah Yeahs segue divulgando seu trabalho solo, o disco Crush Songs, e nesta semana visitou a rádio KCRW (Los Angeles). O vídeo abaixo mostra o registro de um dos momentos da apresentação: a bela “Rapt”. Eu paro por aqui.

O show intimista da Sharon Van Etten na KXT

Sabe a Sharon Van Etten? A gente já falou dela por aqui. Nesta semana a moça participou de um pocket show organizado pela rádio KXT, de conteúdo indie/alternativo. A combinação violão-voz, a principio, pode até soar básica, mas tal simplicidade também é capaz de proporcionar belas apresentações, o que de fato ocorreu no show intimista de Van Etten. No repertório, canções como “Tarifa”, “Everytime The Sun Comes Up” e “Afraid of Nothing” (que você confere no vídeo abaixo), todas do ótimo Are We There, álbum lançado pela artista neste ano.

Chvrches e a (nova) trilha do (agora) cult Drive

O que acho sobre essa ideia de refazer trilhas sonoras de filmes para relançá-los em seguida? Se a moda pegar, não vou reclamar. Sério. O DJ Zane Lowe (BBC Radio One) foi o escolhido para reelaborar a trilha sonora do filme Drive (lembra?), que será exibido na BBC Three, no próximo dia 30 de outubro. Aliás, essa cultura remix (cheia de “re”) tem muito a ver com a pós-modernidade, período, segundo alguns teóricos, no qual a criatividade artística vive mais de refazer coisas do que criar coisas. Teorias à parte, o fato é que o Chvrches participa dessa nova trilha de Drive com a belíssima “Get Away” – vídeo a seguir. O grupo, aliás, lançou também nesta semana o vídeo da faixa “Under The Tide”, que integra o disco de estreia da banda, The Bones of What You Believe.

Sleater-Kinney lança inédita e anuncia novo disco

O Sleater-Kinney embalou várias baladas alternativas em Sampa entre o início e a metade dos anos 2000. Ressalto este dado histórico, resgatado do fundo da minha enferrujada memória, para destacar o retorno do grupo ao cenário musical, após a divulgação do single “Bury Our Friends” (vídeo abaixo). A faixa irá acompanhar um rico material sobre a história da banda, que nos últimos nove anos havia praticamente desaparecido. Outra boa notícia para os fãs é o lançamento de um álbum de inéditas (junto com as reedições), previsto para janeiro de 2015, intitulado No Cities to Love. Curti o nome.

Resumo musical

Karen O, violão e alguns fãs

A incendiária Karen O do grupo Yeah Yeah Yeah está empenhada na divulgação de seu álbum solo, Crush Songs. Se à frente de sua banda (YYYs) ela solta a voz num estilão punk 77, em seu novo trabalho ela relaxa e quase sussurra ao som do violão. A turnê do álbum tem sido marcada por pequenos shows, para poucas pessoas, em ambientes intimistas que dialogam com a ideia do disco – muitos deles, acredite, ocorrem nas residências dos próprios fãs. Um dos resultados é o vídeo publicado nesta semana pela revista (hoje digital) Spin. Morri de inveja.

Raveonettes lança video da faixa “Killer in the Streets”

A dupla dinamarquesa Raveonettes divulgou nesta semana o vídeo da canção “Killer in the Streets”. A faixa integra o álbum Pe’ahi, sétimo trabalho de estúdio do duo. A narrativa do clipe é sobre uma espécie de assassina bonitona, ambientada no caos urbano que já temperou outros vídeos do Raveonettes – assim como a sonoridade de batida eletrônica, guitarra distorcida e vocais bem trabalhados.

Pixies lança vídeo e homenageia fãs

O Pixies resolveu retribuir ao carinho das meninas Adi Frimmerman e Lital Mizel, que em 2005 gravaram um vídeo amador para a canção “Hey”, obtendo uma tempestade de acessos no Youtube. Hoje, mais crescidinhas, as moças foram convidadas a participar do clipe da faixa “Ring The Bell”, do álbum Indie Cindy – disco que é fruto de uma sequência de EPs lançados no ano passado. Fala sério, é amor demais para um videoclipe só (hehe).

Public Enemy leva raiz hip-hop ao Jimmy Fallon 

O programa do Jimmy Fallon recebeu um dos principais nomes do hip-hop nesta semana, o norte-americano Public Enemy, grupo obrigatório em qualquer discografia séria de rap – se você não conhece, trate de escutar os caras. Chuck D e Flavor Flav, ao lado do também importante The Roots, atualmente estão em meio às comemorações dos 30 anos da gravadora Def Jam, pela qual eles e outros artistas do gênero lançaram seus respectivos trabalhos, quando o hip-hop começava a ganhar espaço na música – Afrika Bambaataa e LL Cool J também fazem parte da turma que lançou disco pela Def. Na visita ao Fallon, Public Enemy e Roots tocaram o clássico “Public Enemy No. 1″, bomba sonora de 1987 que integra o disco Yo! Bum Rush the Show (Public Enemy). Sem mais.

Alguém traga a Patti Smith ao Brasil já!

A lendária poeta-punk Patti Smith participou do festival Riot Fest, ocorrido em Chicago na última semana. Aos 67 anos, Patti foi um dos destaques do evento, ganhando, inclusive, menção no site da Consequence Of Sound, tanto por citar o incrível grupo MC5, como também por dizer o seguinte, ao final do clássico “People Have The Power”: “Our governments, our corporations would like us to feel defeated, but we have it with our numbers if we use it. Don’t forget it!”. Demorou para algum desses festivais trazer a Patti ao Brasil.

Resumo musical

Spike Jonze presenteia Karen O com vídeo. É muito amor!

Na semana de lançamento do álbum Crush Songs, disco lindo recheado de canções intimistas violão-voz da Karen O, o diretor Spike Jonze (do filme Her, s2!!) divulgou uma espécie de vídeo surpresa da canção “Ooo” – faixa que integra o novo trabalho da vocalista do Yeah Yeah Yeahs. O clipe traz performance sensível da atriz Elle Fanning, que dialoga com a temática proposta por Karen em Crush Songs. Sem contar que a homenagem em si, feita por Jonze à amiga (que inclusive participa da trilha de Her), já mereceria menção neste blog.

Jack White e o vídeo incrível da também incrível “Would You Fight For My Love?”

O guitarrista Jack White divulgou na última sexta-feira (12) o vídeo da faixa “Would You Fight For My Love?”, canção que faz parte do álbum Lazaretto. A direção do vídeo é assinada por Robert Hales e exibe Jack com seu novo visual de corte de cabelo rockabilly em meio às imagens em tom azul – cor adotada pelo artista em sua fase solo. Lembro que na última semana eu conversava com um amigo sobre a habilidade de Jack com a guitarra, sem dúvida um dos grandes guitarristas de nosso tempo. A faixa “Would You Fight For My Love?” embasa essa tese.

Adriano Cintra e o pop dançante que a gente curte!

O competente Adriano Cintra volta ao cenário alternativo nacional com seu primeiro álbum solo, chamado Animal. O disco foi composto em inglês e ganhou versões de músicos brasileiros, como a genial Gaby Amarantos, que abrasileirou a canção “Duda”, primeiro single do disco. Nesta semana Adriano Cintra divulgou o vídeo da faixa-título do novo trabalho, escrita em parceria com Marcelo Segreto (Filarmônica de Pasárgada). O clipe traz uma ideia bem pop art, com colagens de imagens variadas que respiram também aspectos da cultura remix atual. Já a sonoridade é um delicioso pop-dançante, tão criativo quanto os trabalhos anteriores de Adriano nos tempos de Cansei de Ser Sexy, Butchers’ Orchestra e Madrid.

The Cure toca Beatles!

O disco The Art of McCartney é um tributo dedicado a Paul McCartney que irá reunir nomes como Bob Dylan, KISS, Perry Farrell, Smokey Robinson, Chrissie Hynde e Bjorn, entre outras feras. Na última semana, o eterno Robert Smith e seu The Cure gravaram um vídeo, via o britânico Guardian, que exibe uma linda versão para “Hello Goodbye” (Beatles), releitura que também irá integrar o álbum The Art of McCartney. O mesmo The Cure prometeu canções novas para 2014, quem sabe vem disco novo por aí… Se vier com turnê mundial, melhor ainda (hehe).

La Roux lança vídeo da faixa “Kiss and Not Tell”

A incrível La Roux divulgou recentemente seu segundo álbum, Trouble in Paradise, trabalho que foi muito elogiado pela crítica – inclusive aqui no blog. Na última semana, a cantora pop-indie-eletrônico lançou o vídeo da faixa “Kiss and Not Tell”, cujas imagens de temática retrô brincam com os comerciais sensuais dos hoje pré-históricos disk sexo.

Resumo musical

Ouça o novo album do Ryan Adams

Ryan Adams lançou nos últimos dias o álbum 1984, disco que busca inspiração em clássicos do hardcore e punk rock. A audição completa do novo trabalho do músico foi disponibilizada no Youtube. Ryan Adams versão anti-herói.

 

Karen O divulga outra bela canção

A competente Karen O, vocalista do Yeah Yeah Yeahs, lança amanhã seu álbum solo, Crush Songs. O disco que traz um clima mais intimista da incendiária artista teve outra faixa divulgada na última semana, com direito a videoclipe, inclusive. A faixa de combinação voz-violão se chama “Day Go By”. Belo registro.   

 

Courtney Barnett toca Breeders. Ficou lindo

Na última semana a revelação Courtney Barnett gravou um vídeo para a série “Undercover”, da A.V. Club. No quadro, a banda visitante geralmente escolhe uma cover para fazer, de algum artista ou banda que admira. Com a Courtney Barnett não foi diferente, e a canção selecionada foi “Cannonball”, clássico rock-indie do ótimo Breeders.

 

Julian divulga primeiro single de seu novo álbum, a canção tem onze minutos…

O stroke Julian Casablancas lança no próximo dia 23 de setembro seu segundo álbum solo, Tyranny, acompanhado pela banda The Voidz – a mesma que se apresentou com ele no show esquisito do Lollapalooza deste ano. Na última semana, Julian divulgou a faixa “Human Sadness”, primeiro single do novo trabalho, que possui longos onze minutos de duração, e cuja sonoridade remete ao pop dos anos 80, que já havia temperado o primeiro álbum solo do músico, o Phrazes for the Young, de 2009.

 

Interpol divulga inédita “The Depths”

O Interpol lança amanhã seu próximo trabalho, o disco El Pintor. Na última semana o grupo divulgou a faixa-bônus “The Depths”, que você pode ouvir na íntegra no site da Pitchfork. Em breve a organização do Lolla 2015 deve começar a divulgar as principais atrações do evento, acho que Interpol estará entre elas. Acho.

A capa do novo álbum da Karen O, as músicas e algumas datas de shows

A competente Karen O, vocalista e performer à frente do Yeah Yeah Yeahs, vai lançar álbum solo no próximo dia 8 de setembro. O novo trabalho se chama Crush Songs e já teve seu primeiro single divulgado, a bela canção “Rapt” – que inclusive elogiamos por aqui.  Nesta semana a cantora lançou o site oficial do novo trabalho, no qual é possível conferir a capa (foto acima), a lista de canções e as datas dos shows.

O projeto, infelizmente, não deve ganhar uma turnê muito longa, conforme declarou a artista em recente entrevista concedida à Pitchfork. Segundo Karen O, os shows irão ocorrer em lugares mais intimistas, o que praticamente descarta a possibilidade da cantora integrar o line-up de grandes festivais – como o nosso Lollapalooza 2015. Os primeiros shows anunciados vão acontecer em Nova Iorque, Los Angeles, Londres e Berlim. E o Brasil, Karen?