Resumo musical

Brandon Flowers vai lançar álbum solo. Ouça o primeiro single!

O líder do Killers Brandon Flowers aproveita as férias de sua banda para… continuar trabalhando. O cantor lança no dia 18 de maio o álbum The Desired Effect, e nesta semana já começou a preparar terreno para a chegada do novo trabalho: gravou um episódio no programa Tonight Show e divulgou na web a faixa “Can’t Deny My Love”, primeiro single do disco. A sonoridade da canção é “uma baladinha à moda Killers” – e não se trata de um problema necessariamente.

Alex e os brothers do Mini Mansions

Curtindo as férias de seu Artic Monkeys pós-turnê AM, cujos últimos shows foram registrados aqui em solo latino-americano no ano passado, Alex Turner participou recentemente da canção “Vertigo”, do grupo Mini Mansions, que conta com Michael Shuman, do Queens of the Stone Age na formação. A faixa integra o disco The Great Pretenders, lançado nesta semana juntamente com o clipe da boa “Vertigo” – e o Alex está lá, claro, com os brothers.

Outra do Blur. É do disco novo, tá?

O grande Blur lança em 28 de abril o álbum The Magic Whip – o primeiro desde 2003, ou seja, faz tempo. Nesta semana o grupo de Damon Albarn liberou para audição outra faixa que irá compor o novo trabalho da banda, a canção “Lonesome Street”, música que remete aos bons tempos de Parklife (eu achei!), discão lançado em 1994.

Jack e Robert

Atrações do Lollapalooza Brasil (que ocorre neste final de semana, yeah!), Robert Plant e Jack White dividiram o palco no Lolla dos nuestros hermanos argentinos, no último final de semana. Durante a apresentação do guitarrista ex-White Stripes, Plant foi convidado a acompanhar Jack em uma belíssima versão para “The Lemon Song”, canção do Led Zeppelin de… Robert Plant (haha!). Será que aqui no Brasil vai rolar parceria também?

Major Lazer anuncia próximo álbum, e tem clipe novo também!

O ótimo Major Lazer, projeto idealizado pelo DJ e produtor Diplo – na minha opinião, uma das atrações mais legais do nosso Lolla –, prepara o lançamento de seu próximo álbum, Peace Is the Mission, que assim como os trabalhos anteriores do Major também irá contar com participações especiais. O primeiro fragmento sonoro do disco, a faixa “Lean On”, tem colaboração de ninguém menos que a cantora MØ e o DJ Snake. Apenas. A canção ganhou inclusive um vídeo, divulgado nesta semana, com direito a dança (zoada) do Diplo – música que certamente irá rolar no show do Major Lazer do próximo sábado, em Sampa.

Resumo musical

O Blur e a inédita “There Are Too Many of Us”

O ícone britpop Blur lança no próximo dia 27 de abril o álbum The Magic Whip – após 12 anos, sim, faz um tempão. Nesta semana a banda liderada pelo criativo Damon Albarn divulgou o vídeo do segundo single do próximo trabalho do grupo, a canção “There Are Too Many of Us” – a primeira faixa divulgada do novo trabalho foi “Go Out”. O clipe é simples, mostra o Blur em um ambiente de estúdio, mas a canção é bem boa.

Johnny tocando Depeche Mode. Agora tem clipe

Este blog divulgou a incrível versão feita pelo competente Johnny Marr para a também incrível “I Feel You”, do grupo Depeche Mode, na última sexta-feira (13). Pois bem, nesta semana o guitarrista, eterno responsável pelos riffs mágicos dos discos dos Smiths, divulgou o vídeo que ilustra a canção (versão). Lembrando que: o lado b do single I Feel You será a canção “Please Please Please Let Me Get What I Want”, cujo lançamento está previsto para 19 de abril. Anos 80 em estado puro.

Documentário sobre Joe Strummer estreia em Londres

Joe “The Clash” Strummer visita a Espanha em 1997, concede entrevista para uma rádio local e diz estar em busca de um Dodge perdido. Essa é a temática que conduz o documentário I Need A Dodge!, documentário lançado neste mês sobre o lendário músico, morto em 2002. A pré-estreia ocorre no próximo dia 25 de março, em Londres, durante uma festa que irá reunir Charlie Harper (UK SUBS), Wayne Kramer (MC5), Rachid Taha, Martin Chambers (Pretenders) e discotecagem do diretor e DJ Don Letts. Apenas. Já que o documentário não tem previsão para chegar por aqui – acho que só vai rolar depois, em DVD, importado – a gente fica com o trailer. Londres chamando!

Alabama Shakes divulga faixa “Future People” e prepara novo álbum

Após o sucesso do disco Boys & Girls (2012), cuja turnê passou inclusive pelo Lolla Brasil, o grupo Alabama Shakes lança em 21 de abril seu segundo álbum, Sound & Color – e nem é preciso dizer que, quando um disco de estreia é bem-sucedido, a expectativa em relação ao segundo sempre aumenta. Nesta semana, o Alabama Shakes divulgou a faixa “Future People”, terceiro fragmento do novo disco disponibilizado para audição na web – a banda já havia mostrado “Don’t Wanna Fight” e “Gimme All Your Love”. Curti a guitarra funkeada, bela canção.

Matanza lança clipe da faixa “O Que Está Feito, Está Feito”

O grupo Matanza lança no início de abril o álbum Pior Cenário Possível, trabalho que traz a assinatura do produtor Rafael Ramos. Nesta semana a banda divulgou o vídeo do single “O Que Está Feito, Está Feito”, que exibe uma série de imagens de estúdio, dialogando com o processo de gravação do álbum. A canção vai integrar o novo trabalho do Matanza, e a sonoridade é um hardcore pesadão dos bons. Aumenta o som aí!

Resumo musical

Peter Doherty divulga vídeo em homenagem à Amy Winehouse

Parceiro da cantora Amy Winehouse, o vocalista do Libertines, Peter Doherty, divulgou nesta semana o vídeo da faixa “Flags of the Old Regime”, composta pelo músico em homenagem à amiga. A grana arrecadada com a venda da canção será repassada à fundação que leva o nome de Amy, e que ajuda jovens viciados em drogas. Já Doherty deve concretizar seu retorno ao mercado fonográfico com o aguardado retorno do Libertines – a banda lançará disco novo neste ano.

Blur divulga canção, e anuncia novo álbum

Londres chamando. Após convocar a imprensa britânica, a banda Blur anunciou que lançará o álbum The Magic Whip (após 12 anos sem lançar um disco de inéditas) em 27 de abril. De quebra, mantendo o espírito londrino, o grupo liderado pelo genial Damon Albarn fará um super show no Hyde Park no dia 20 de junho. O primeiro single do novo trabalho, a bela “Go Out”, já tem até videoclipe. Confira a seguir.

Pussy Riot sendo punk e convocando o retorno do Richard Hell. Sério!

O coletivo punk Pussy Riot, que vem sacudindo as estruturas conservadoras da Rússia, resolveu das suporte aos protestos ocorridos recentemente nos Estados Unidos, por conta do comerciante negro morto por asfixia durante uma abordagem policial. Não à toa, o nome da canção é “I Can’t Breathe” (uma das últimas frases dita pela vítima da truculência policial), as imagens do vídeo que ilustra a música são fortes e as participações são mais que especiais. A gravação ocorreu em Nova Iorque e entre os colaboradores estão Nick Zinner (Yeah Yeah Yeahs) e Richard Hell – sim, ele mesmo, um dos pilares do punk, e que estava aposentado desde os anos 80. Em entrevista ao site da Pitchfork, Hell disse que “é um privilégio contribuir com esta pequena soma para o que estão fazendo, dedicando suas vidas para obter justiça para as pessoas que são oprimidas, que estão sofrendo”. Essa “pequena soma”, à qual Hell se refere com certo eufemismo, é, na verdade, um grande acontecimento.

E o Chvrches tocando Justin Timberlake?

O Chvrches visitou o programa Live Lounges, da BBC Radio One, famoso por pedir aos músicos convidados a execução de covers inusitadas. Como não poderia ser diferente, o Chvrches decidiu evocar o cantor pop Justin Timberlake, com uma bela versão para “Cry Me a River”. O grupo escocês segue trabalhando em seu próximo álbum, que deve ser anunciado para o segundo semestre deste ano.

Alabama Shakes vai tocar no Saturday Night. E tem single novo!

No próximo dia 28 de fevereiro, o Alabama Shakes visita o programa Saturday Night, no qual vai divulgar faixas que irão integrar seu próximo trabalho, o disco Sound & Color. Na última semana, a banda divulgou o primeiro single do novo álbum, a ótima “Don’t Wanna Fight”, que musicalmente segue a boa sonoridade Boys & Girls, disco que lançou o Alabama Shakes. Sound & Color chega às lojas em 21 de abril.

Resumo musical

Bishop lança canção produzida pelo Disclosure

O rapper Bishop Nehru divulgou nesta semana o vídeo da faixa “You Stressin'”, canção produzida pelo duo eletrônico Disclosure (e atração do Lollapalooza São Paulo), Bishop Nehru. A animação que ilustra o vídeo pode causar certa estranheza à primeira vista, mas faz sentido se considerarmos o grau de experimentação da faixa, não à toa o músico escolheu trabalhar com o criativo Disclosure.

 

Horrors divulga nova faixa

O grupo The Horrors soltou nesta semana a faixa “So Now You Know”, canção que irá integrar o quarto álbum da banda, Luminous. O novo trabalho chega às lojas em 5 de maio e deve soar ‘meio’… indie-pop, sabe? Pelo menos, é o que a essa “So Now You Know” (que achei bem legal) indica. Quem divulgou a canção em primeira mão foi a BBC Radio One. Segue:

 

James “deus” Brown no cinema

O monstro da soul music James Brown vai ganhar sua merecida cinebiografia neste ano. O longa, cujo primeiro trailer – vídeo abaixo – foi divulgado nesta semana, terá Chadwick Boseman no papel de Brown e será coproduzido por Brian Grazer e Mick Jagger (e sua Jagged Films), em parceria com a Imagine Entertainment. Sob o título Get On Up, o filme tem a missão de narrar à altura a brilhante e polêmica trajetória do genial James Brown.

 

Damon encontra Snoop Dogg, sério!

O incrível festival South by Southwest recebeu o (agora) artista solo Damon Albarn, no último final de semana. O músico levou ao evento faixas de seu próximo álbum Everyday Robots, previsto para ser lançado em 28 de abril, e também canções de outros trabalhos já consolidados na música como Blur, Gorillaz e The Good, The Bad & The Queen (projeto com os ex-membros do Clash, Mick Jones e Paul Simonon). Durante a faixa “Clint Eastwood” (Gorillaz) veio a grande surpresa do show, Damon recebeu no palco o rapper-doidão Snoop Dogg. Se liga:

 

RIP, Scott Asheton!

Eu não poderia deixar de fazer menção ao grande Scott Asheton aqui no Cultura no Prato. O baterista, um dos fundadores do lendário grupo Stooges, ao lado de seu irmão Ron Asheton (1948-2009), Dave Alexander (1967-1971) e o incendiário Iggy Pop, faleceu no último final de semana, deixando uma grande lacuna no rock. Impossível não lembrar as histórias narradas no livro Please Kill Me, nas quais Scott participou diretamente, ajudando a abrir caminho para o surgimento do punk rock – e consequentemente para que grupos como Sex Pistols, Ramones e Patti Smith surgissem no cenário. Faço questão de finalizar este texto com as palavras de Iggy Pop: “He brought a swinging truth to the music he played and extreme musical honesty.” Valeu, Scott!

Blur, Lana e Palma Violets elevam temperatura do Planeta Terra

O quarteto inglês Palma Violets fez um dos shows mais eletrizantes desta edição do Planeta Terra.

 

Não foi somente o sol que fez a temperatura ferver no último sábado, 9 de novembro. Na ocasião, a cidade de São Paulo recebeu mais uma vez o famoso festival indie Planeta Terra, que ocorreu pela primeira vez no Campo de Marte. Espaço reduzido em relação às outras edições do evento, é verdade, mas o PT ficou mais aconchegante e a tal “nova casa do festival” está aprovada. O local permite uma visão bem boa, mesmo para quem não estava tão perto do palco (neste caso, em ambos).

Problemas? Pouca coisa, o som do show do Beck invadiu, em alguns momentos, a apresentação da Lana – de maneira bem tímida – e à noite os locais onde a galera retirava os “comes e bebes” ficaram um pouco cheios. No mais, o PT foi um sucesso. Entrei quando a Clarice Falcão tinha acabado de subir ao palco, e ela mandou bem, com direito a participação do namorado da cantora, que também integra o coletivo humorístico Porta dos Fundos. Neste momento eu já me preparava para ver o Palma Violets, um dos principais motivos que me levaram ao PT deste ano. Banda inglesa das boas, que acabou de lançar seu álbum de estreia, 180.

Pouco conhecido por aqui (ainda), foi possível ver o quarteto bem de perto, durante um show com cara e energia de clubinho alternativo. No repertório as faixas do primeiro disco dos caras: “Last of the Summer Wine”, “Step Up for the Cool Cats” e “We Found Love”. A sonoridade passeia entre Stones (fase Aftermath), Clash e Libertines (primeiro disco), e a energia do show foi “bem Ramones”. Ah, o refrão do hino “Best of Friends”  foi gritado com bastante euforia pelo público do gargarejo.

Já a Lana Del Rey tem um fator curioso: os fãs. De longe foi o show no qual o público mais interagiu, a molecada sabia letra por letra – tipo aulinha de inglês – e as meninas (e alguns meninos) copiavam o visual da cantora exibindo coroas de flores na cabeça. A empolgação pop que a moça provocou antecipadamente foi justificada com um belo show, com set list bem selecionado e interação com a plateia – a musa distribuiu autógrafos e “selinhos” na primeira fila (hehe). Momentos arrebatadores ao som de “Born to Die”, “Blue Jeans”, “National Anthem” e “Summertime Sadness”. A Lana foi um dos pontos altos do PT.

Vamos ao headliner Blur. A banda inglesa, ex-rival do Oasis (hehe), fez um show absurdo de bom, demonstrou energia e subiu ao palco para mostrar seu set list ‘greatest hits’. Foi mágico. A apresentação começou com “Girls and Boys”, passou por “Caramel”, por “Coffee and TV” e quase me fez chorar em “Tender” – há tempos queria ver essa faixa ao vivo. Menção importante também à entrega total de Damon Albarn, Graham Coxon, Alex James e Dave Rowntree, os caras tocaram muito.  O bis ainda teve “The Universal” (vídeo acima) e “Song 2”, que levaram o público ao êxtase completo.

Minha relação com o Blur é engraçada, demorei a gostar da banda. Sério. Mas assim que entrei em contato com o disco Parklife (1994), após sugestão de um amigo, passei a gostar do grupo – admiração que aumentou muito com o passar dos anos. O show que vi no PT reforçou minha posição de fã. Ao final da apresentação, Damon disse: “Nos vemos na Copa do Mundo”. Combinado!

Vale destacar também o groove do BNegão & Os Seletores de Frequência e o hip hop do The Roots, que mandou uma versão inusitada para “Sweet Child Of Mine” (hehe). A seguir, separei alguns destaques deste PT. Que venha o próximo festival (Lolla?).

 

 

Resumo musical

Savages e o vídeo (cool) inspirado em um romance do escritor Kurt Vonnegut

A banda mais pós-punk da atualidade, a britânica Savages, lançou neste ano o ótimo Silence Yourself. O álbum estava entre os indicados ao prêmio Mercury Prize, a homenagem mais importante que um músico do Reino Unido pode receber em seu território – você vai ler mais sobre a cerimônia nesta post. Nesta semana o grupo lançou o clipe da faixa “Marshal Dear”, outra canção “absurda de boa” que integra o disco de estreia da banda. O vídeo exibe uma animação dark elaborada pelo artista Gergely Wootsch, em parceria com a guitarrista do Savages, Gemma Thompson. O roteiro, idealizado por Thompson, é baseado em uma cena do romance Slaughterhouse Five, do escritor Kurt Vonnegut. Cool.

 

O Blur está chegando (com homenagem ao Lou na bagagem!)

Foi somente um trechinho, mas o Blur se juntou ao time de artistas que prestou homenagem ao grande Lou Reed nesta semana, durante uma apresentação em Lima, no Peru. O show integra a mesma turnê que passará por São Paulo no próximo dia 9 de novembro, durante o Planeta Terra 2013. O Cultura no Prato estará no evento e irá preparar um material bacana para você curtir aqui no blog. Bom, sobre o possível repertório do Blur em São Paulo, o setlist não deve fugir muito do apresentado ao público peruano, que contou com as faixas “Girls & Boys”, “There’s No Other Way” e “Beetlebum”, “Song 2”, Coffee & TV’ e “Satellite of Love” (Lou Reed, yeah!), entre outras faixas. Ao que tudo indica, teremos show dos bons por aqui.

 

James Blake fatura o Mercury Prize

Ele roubou a cena. Quem achava que o badalado prêmio britânico Mercury Prize seria, inevitavelmente do bombado Arctic Monkeys se enganou feio. Alíás, entre os indicados figurava também a lenda David Bowie. Não teve jeito, o dono da noite acabou sendo o músico James Blake, com seu recém-lançado Overgrown, disco que traz várias referências, que vão de batidas eletrônicas, hip hop e pitadas alternativas. Por falar na influência que o músico traz do rap, nesta semana James Blake divulgou uma versão para “Come Thru”, do rapper Drake. Clique aqui e ouça. A seguir você confere o cantor recebendo o importante Mercury Prize.

 

Bowie lança novo vídeo (que custou apenas R$ 30)

O gênio David Bowie divulgou na última quarta-feira (30) o vídeo da canção “Love Is Lost”. Com apenas oito libras (o que dá, mais ou menos, R$ 30), o camaleão usou uma câmera que tinha em sua casa e mandou ver nas imagens. A versão que você ouve no vídeo foi remixada pelo músico-faz-tudo James Murphy, sim, o mesmo do LCD Soundsystem. A faixa irá integrar o luxuoso “The Next Day Extra”, com data de lançamento prevista para o próximo dia 5. O material vai trazer dois CDs, um deles com material extra, e um DVD com os vídeos dos respectivos singles do álbum.

 

Ah, tem as Dum Dum Girls de vídeo novo

O próximo álbum da banda Dum Dum Girls, Too True, chega às lojas em 27 de janeiro de 2014 – anote aí. O primeiro single do novo trabalho é a faixa “Lost Boys and Girls Club”, de sonoridade sexy e feita para dançar coladinho. A canção ganhou um vídeo, divulgado nesta semana, com imagens, digamos, bem selvagens (hehe). O disco Too True será lançado nos Estados Unidos pelo selo cool Sub Pop – o setlist você confere no site da Pitchfork.

 

Resumo musical da semana

This one goes to Brian

O negócio é sério. Na última terça-feira (3), há 43 anos, o mito e fundador dos Rolling Stones, Brian Jones, faleceu. A morte dele até hoje é um mistério. Pois bem, se na página oficial dos Stones tem homenagem a esse cara tão brilhante, aqui no blog não poderia ser diferente. Brian, essa é pra você!

 

Novas do Blur

Lançamento em dose dupla. O ótimo Blur divulgou nesta semana, via Twitter (moderninhos, hein?) duas canções novas. As canções são “Under the Westway” (vídeo abaixo) e “The Puritan” (clique aqui e confira). Em agosto, o grupo de Damon Albarn irá se apresentar na cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres.

 

Bob Marley nos cinemas 

Neste mês os cinemas brasileiros devem finalmente receber o aguardado documentário Marley, dirigido por Kevin MacDonald, sobre o maior nome do reggae, Bob Marley (óbvio!). Se você é fã do cara, assim como o autor deste texto, o filme é obrigatório.

 

Iggy and Bethany

A vocalista Bethany Cosentino é uma doce beldade do cenário musical de hoje, já Iggy Pop é o responsável pelo nascimento do punk rock. Embora distantes na linha do tempo, ambos se encontraram para dividir os vocais na canção “Let’s Boot and Rally”, escrita por Gary Calamar para ser trilha sonora da série True Blood. Na faixa Bethany abandona a temárica ensolarada de sua banda Best Coast para mergulhar no clima ‘dark’ ao lado de Iggy. Show.

 

Azealia trabalhando

Senhoras e senhores, eis a nova canção de Azealia Banks. Uma das principais representantes dessa tal “nova safra de rappers” e atração confirmada no festival Planeta Terra, a moça divulgou nesta semana a faixa “Nathan”, que irá compor um EP previsto para 11 de julho.