Esqueça o ‘hype’. Vaccines lançam “Come Of Age”

 

Após o furacão ‘hype’ que levou os Vaccines a serem considerados a ‘banda do momento’, por conta do lançamento de seu elogiado primeiro álbum, What Did You Expect From The Vaccines? (2011), o grupo agora encara o desafio de dar continuidade ao bom começo de carreira. Hoje, 3 de setembro, o segundo disco dos ingleses, Come Of Age, foi oficialmente lançado e, claro, traz uma imensa responsa de não deixar a peteca cair. Acredite, os caras mandaram bem novamente.

Como o jornal britânico The Guardian disponibilizou na última semana o disco na íntegra para audição (clique aqui e ouça), o blog Cultura no Prato compartilha com você o que achou deste importante lançamento. O trabalho apresenta uma banda mais madura e disposta a explorar mais os poderes dos bons riffs de guitarra. Em faixas como “Aftershave Ocean” e “Weirdo”, por exemplo, o instrumento de Hendrix é claramente a aposta da vez.  

Fora isso, o clima de What Did You Expect…, que trazia uma combinação bem-sucedida de pop, garage rock e pitadas de pós-punk (às vezes punk) é mantida, como as já divulgadas “No Hope” e “Teenage Icon” (vídeo abaixo) – que tira um sarro da expectativa que gira em torno do segundo disco dos caras: “I’m not a teenage icon” (“não sou um ícone adolescente”). No entanto, também é possível notar, logo de cara, a presença de boas surpresas. “All In Vain” e “I Always Knew” fazem o álbum passear pelos anos 60, no clima dos grandes trios femininos, como as Ronettes.  A produção também dialoga com trabalhos do grande Phil Spector, outra baita sacada.

A sombria “Ghost Town” exibe riffs ao estilo Cramps, cujas guitarras lembram a incendiária Poison Ivy. Já “I Wish I Was A Girl” pode ser eleita a melhor faixa do álbum. Com um belo solo de guitarra, a faixa explora a sensualidade dos versos, que indicam “You’re so chic and you’re so sweet/I wish I was a girl” (“Você é tão chique e você é tão doce/Eu queria ser uma garota”). O hot moment do álbum.

Seja alternando momentos dançantes e rápidos ou exibindo baladas mais cadenciadas, Come Of Age mostra que, apesar da onda ‘hype’ do primeiro álbum dos Vaccines ter dado certa trégua, a banda mantém a qualidade. Mas dessa tez, para a nossa felicidade, sem o status chato de ‘salvação do rock’.  

 

The Vaccines – Come of Age

No Hope

I Always Knew

Teenage Icon

All In Vain

Ghost Town

Aftershave Ocean…

Weirdo

Bad Mood

Change Of Heart pt.2.

I Wish I Was A Girl

Lonely World

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s