Joey Ramone, o rock é a resposta!

 

Sempre que um grande nome do rock – ou de qualquer outro ritmo – morre, milhares de fãs ficam órfãos por determinado período. O sentimento amargo, pelo menos para quem é grande apreciador de música, é inevitável nesse momento. Foi assim quando nomes como Elvis Presley, John Lennon, Bob Marley, James Brown, Joe Strummer e Kurt Cobain morreram. Só para citar alguns.

O vazio deixado aguça a expectativa por algum tipo de material inédito, seja uma simples e única canção perdida, versão de estúdio ou jam session guardada em algum porão. Pois bem, no universo do punk rock, os Ramones são Beatles e ponto. O saudoso Joey Ramone (1951–2001) não só teve músicas inéditas lançadas, como presenteou os fãs com um ótimo (segundo) disco póstumo, o recém-lançado Ya Know – o músico havia gravado o álbum Don’t Worry About Me (2002), pouco tempo antes de morrer.

Os Ramones influenciaram bandas legais como Clash, Sex Pistols e no Brasil os Raimundos, dentre muitos outros. As canções de Ya Know são fruto de um material coletado de gravações do grupo, feitas entre 1977 e 2000, organizadas pelos produtores Ed Stasium e Jean Beauvoir

Considerando a importância do legado dos Ramones, o blog Cultura no Prato analisou o disco faixa a faixa. Além disso, este link dá acesso ao álbum na íntegra, para você ouvir enquanto lê o texto. Em seguida, pode até deixar o seu comentário.

Ya Know

 

‘Rock ‘N’ Roll Is The Answer’ – Primeira faixa do disco e primeiro single também. Canção com cara de hino rock’n’roll e, para quem estava com saudades de uma inédita dos Ramones, a voz do Joey manda o recado.

‘Going Nowhere Fast’ – Faixa que lembra muito “I Wanna Live”, para matar a saudade de vez dos Ramones.  

‘New York City’ – Canção sobre o lugar onde os Ramones nasceram, a sonoridade também mantém o “clima Ramones”.

‘Waiting For That Railroad’ – Deliciosa balada, letra romântica e acompanhada por belos acordes de violão, além da potente voz de Joey. Capaz de partir o coração do punk mais durão do planeta.

‘I Couldn’t Sleep’ – Essa poderia figurar entre os primeiros discos do grupo. O diferencial é que traz uma pegada mais rockabilly, digna dos mestres Eddie Cochran e Gene Vincent. Uma das melhores canções do álbum.  

‘What Did I Do To Deserve You?’ – Outra grata surpresa. Nesta faixa Joey mergulha em uma melodia sessentista, com pitadas de The Who. Em determinado momento lembra um pouco o clássico “Beat On The Brat”.

‘Seven Days Of Gloom’ – Rock, guitarra pesada e bateria pulsante, que conduz a faixa ao refrão chicletão, que gruda mesmo no ouvido.

‘Eyes Of Green’ – Ouvir algo inédito dos Ramones nos faz perceber o quanto a voz de Joey é diferente, considerando o que ouvimos com frequência no rock. Bela faixa, grandes vocais.

‘Party Line’ – Outra belíssima faixa, clima anos 60 novamente no ar. Vocais femininos no refrão reforçam essa dançante balada. Se você está afim de alguém, coloque essa canção na jukebox e aproveite.

‘Merry Christmas (I Don’t Want To Fight Tonight)’ – Faixa que já foi gravada pelos Ramones, no clássico Brain Drain. No entanto, aqui aparece em uma versão diferente, mais lentinha e cadenciada, para dançar juntinho.

’21st Century Girl’ – Me pergunto se Joey teria parafraseado a canção do T-Rex, ‘21st Century Boy’. Pode ser, afinal de contas o grupo de Marc Bolan influenciou demais os Ramones. Rock básico, sem muito enfeite, mas com uma levada diferente de grande parte dos discos dos Ramones. Chega a lembrar um pouco os Rolling Stones.

‘There’s Got To Be More To Life’ – Outra no “clima Ramones”. Guitarra abafada e os vocais do Joey, canção que poderia integrar o clássico álbum Rocket to Russia.

‘Make Me Tremble’ – Violão e uma leve percussão acompanham Joey em outra balada de melodia alegre e ensolarada, com pitadas de surf music. Certamente vai alegrar o domingo de muitos punks por aí.  

‘Cabin Fever’ – Talvez a faixa que soa mais diferente daquilo que Joey já gravou à frente dos Ramones. De começo experimental, a canção logo mergulha em um belo e pesado riff de guitarra.  

‘Life’s A Gas’ – Outra canção que já havia sido gravada pelos Ramones. Aqui o disco termina com clima de nostalgia no ar. Emocionante.

 

Anúncios

2 comentários sobre “Joey Ramone, o rock é a resposta!

  1. Sensacional. Pra mim (fã incondicional do Ramones, e de Joey principalmente) foi o maior presente deste ano. Cheguei a chorar ouvindo algumas músicas (Cabin Fever, Waiting for the Railroad, Rock n Roll is the Answer e principalmente Life’s a gas, que é só violão e voz).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s